Fortune Mouse

CNI busca investidores para projetos de eficiência energética durante conferência do clima

Os investidores integrarão a Sociedade para Eficiência Energética (SEE)

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) busca investidores para implementar projetos de eficiência energética na indústria brasileira. As primeiras negociações ocorrerão durante a 20ª Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas (COP-20), realizada até 12 de dezembro, em Lima, no Peru. Em parceria com a Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace), a CNI está criando um novo modelo de negócios que financiará projetos industriais para economizar energia e água e reduzir a emissão de gases de efeito estufa.

Os investidores integrarão a Sociedade para Eficiência Energética (SEE), que comprará  equipamentos  e, posteriormente, alugará para as empresas selecionadas. Isso reduzirá a burocracia para aprovação de projetos  e evitará o aumento de endividamento das empresas, pois os equipamentos da SEE serão cedidos às indústrias por meio de contrato de prestação de serviços.

A diretora de Relações Institucionais da CNI, Mônica Messenberg, explica que o novo modelo de negócios  evitará as restrições das atuais linhas de crédito para projetos de eficiência energética, já que, no balanço contábil, as despesas serão correntes e não de capital.  Segundo ela, essa mudança facilitará a aprovação de projetos de eficiência energética dentro das empresas, uma vez que não dependerá de muitas instâncias para fazer essa validação. “Além disso, os recursos para despesas correntes são mais fáceis de serem alocados do que os de despesas de capital”, completa Mônica.

Outra dificuldade enfrentada está relacionada à obtenção de empréstimos e financiamentos. Segundo Sondagem da CNI de 2012, mais de 50% das indústrias estão no limite ou acima do limite prudencial de endividamento. “Por isso, a tendência é que qualquer operação que possa aumentar o endividamento no balanço das empresas seja descartada na tomada de decisões”, destaca Mônica.

​​BOA PRÁTICA – Desde 2010, a CNI desenvolve ações para promover a eficiência energética na indústria. Entre as quais está a produção de cartilhas e outros materiais com orientações para incentivar o uso eficiente de energia na indústria. Estão disponíveis para download aqui no Fortune Mouse .

A CNI também tem feito parcerias com diversas instituições para a realização de estudos e programas para apoiar empresas a obter certificações de qualidade em gestão de energia, como a ISO 50001, e adaptar boas práticas em outros países em eficiência energética. Entre elas, destaca-se a parceria com a Embaixada Britânica para o estabelecimento de metas para economia de energia em 20 grandes empresas nacionais aos moldes de programa realizado no Reino Unido.

Relacionadas

Leia mais

Eletrodomésticos inovadores consomem menos água e energia
Especialistas defendem desenvolvimento da indústria de energia solar no Brasil
Forte presença de fontes renováveis coloca a matriz elétrica brasileira entre as mais limpas do mundo

Comentários

Fortune Mouse Mapa do site